Conaprole tem expectativas de negócios com Argentina e Brasil

Conaprole tem expectativas de negócios com Argentina e Brasil

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Rate this article:
No rating
O setor de lácteos está em melhores condições de alcançar uma defesa do preço do leite ao produtor, embora dependa muito dos valores internacionais, disse o novo presidente da Associação Nacional de Produtores de Leite (ANPL), Wilson Cabrera depois de tomar posse. "Temos a expectativa de que haverá uma demanda por lácteos bastante firme do Brasil e da Argentina, onde a Conaprole está trabalhando duro nessa direção”.
 
Ex-diretor da Conaprole até o último mês de fevereiro, ele comentou que em uma recente visita ao Brasil observou que o leite é notoriamente escasso, enquanto que a cooperativa trabalha muito bem para promover uma linha forte de colocação na Argentina.
 
Em seu discurso de posse, Cabrera explicou que no setor de lácteos se observa uma recuperação da atividade econômica, embora com altos e baixos, e isso ajudará a gestão da nova liderança da ANPL que enfrentará uma situação melhor do que teve de superar a liderança anterior, conduzida por Rodolfo Braga.
 
Ele disse que um dos objetivos será o de defender a margem do preço do leite recebido pelos produtores e ressaltou que é um trabalho sindical de defesa e que deve ser feito entre todos os sindicatos, inclusive, aparando as arestas se elas existirem para alcançar melhores resultados.
 
Cabrera lembrou que tem a mesma visão positiva que quando iniciou o mandato de quatro anos como presidente em 2003, depois que países enfrentaram a crise da febre aftosa em 2001 e a subsequente crise financeira de 2002.
 
Cabrera previu a continuação e o apoio a um trabalho feito por todas as associações empresariais para tentar melhorar a competitividade do país, porque, por exemplo, não é viável o preço dos combustíveis no país. Ele também se referiu ao custo da energia, o qual impacta sobre o trabalho do produtor.
 
Além disso, o gerente geral do Instituto Nacional do Leite (INALE), Gabriel Bagnato, considerou que as margens alcançadas pelas fazendas leiteiras hoje, com um preço por litro de leite de US $ 0,34 a US $ 0,35 - e um custo de produção de US $ 0,30 por litro - está demonstrando que as empresas têm rentabilidade positiva.
 
Também ele comentou sobre o aspecto positivo que é a consolidação do mercado de lácteos, que, por exemplo, no leite em pó integral, evoluiu para US $ 3.000 por tonelada. Apesar de não alcançar os valores necessários para confirmar uma recuperação, são bastante diferentes daqueles que foram registrados no auge da crise do leite, diz Bagnato. 
 
As informações são do El Observador, traduzidas pela Equipe MilkPoint. 

Number of views (240)/Comments (0)

Tags:

Please login or register to post comments.

Suínos

Bovínos

Frango/Ovo

Leite e Derivados

Carne e Derivados

Madeira Cavaco

Mercado Financeiro

Cotação (máx)
R$ 0,87
LeiteCru/SC *
R$ 0,89
LeiteCru/RS *
R$ 0,89
LeiteCru/GO *
R$ 0,91
LeiteCru/PR *
R$ 0,94
LeiteCru/MG *
R$ 0,96
LeiteCru/SP *
R$ 0,98
LeiteCru/BA *
R$ 60,50
Soja/RS
R$ 63,20
Soja/PR
R$ 64,00
Soja/SC
R$ 27,33
Milho/PR
R$ 30,38
Milho/SC
R$ 32,33
Milho/RS



Powered by BlueServer
O Leite é um veículo de propriedade do Grupo Agro.

Endereço: Bairro Santa Maria, Rua Curitiba, 727d. CEP 89812150. Chapecó - SC.

Telefone: (49) 3304 - 9240.